Alimentos & Vida




O que é Controle Integrado de Pragas na área de alimentos

Yassuo Curiaki

O controle de moscas, baratas, ratos e outras pragas em restaurantes, lanchonetes, supermercados, e inclusive em casa, é necessário para evitar a contaminação de alimentos. Estas pragas podem veicular doenças como infecções diversas, salmonelose, hepatite A, leptospirose, cólera, verminoses, cólera, amebíase e outras.

As doenças decorrentes levam a mais de 500 mil internações hospitalares e um custo de R$ 100 milhões para o SUS (TOLEDO & VIANA, 2002 in MARTINS, 2004). Sem contar o prejuízo à imagem da empresa, pois a presença de pragas tem relação direta com a falta de higiene.

O controle integrado de pragas é obrigatório. É um conjunto de ações eficazes e contínuas com o objetivo de impedir a atração, o acesso, a alimentação, o esconderijo e a proliferação de moscas, baratas, ratos e outras pragas. Tudo está previsto na legislação para as indústrias e o comércio de alimentos.

Há a falsa prática do uso de produtos químicos, inseticidas e raticidas, como a primeira forma de controle de pragas. Conforme a legislação, determina-se o uso de controle químico quando as medidas de prevenção não forem suficientes. E pelo risco de contaminação química dos alimentos, a aplicação de produtos químicos deve ser executada por empresas especializadas, devidamente licenciadas pela Vigilância Sanitária. 

O controle integrado de pragas requer uma análise criteriosa do ambiente.

O uso de iscas para controle de ratos é restrita a alguns pontos, e o uso de gel para controle de baratas ou formigas é ineficiente pela competição com os alimentos disponíveis no local.

Pode ocorrer a invasão de pragas dentro das embalagens durante a recepção de produtos. Sempre que possível, é necessário vistoriar as caixas de papelão, de bebidas e outras caixarias, bem como exigir dos fornecedores as Boas Práticas no controle de pragas.

As pragas podem migrar para a área de alimentos por existirem focos na proximidade, como depósitos de lixo, esgoto, terrenos baldios, etc.

Rachaduras nas paredes e pisos, tomadas elétricas danificadas, ralos abertos e equipamentos em desuso são perfeitos ambientes de proliferação de baratas e formigas.

Cuidados rigorosos devem ser dispensados ao lixo, que deve ser armazenado em recipientes bem fechados e armazenados em locais protegidos de ratos e outros animais, para a coleta diária e destino.

A limpeza e a higiene das áreas de produção, depósitos e superfícies como paredes, pisos, móveis e equipamentos são fundamentais, pois os restos de alimentos, a gordura e as sujidades nas superfícies servem de alimentação e proliferação de baratas, ratos e outras pragas.

O monitoramento das infestações de pragas deve ser permanente, o acompanhamento dos resultados de aplicação de produtos químicos, o treinamentos dos colaboradores na identificação e registro das pragas. Assim, convém salientar que o processo de infestação é dinâmico, havendo a necessidade de um acompanhamento contínuo. 

Medidas preventivas

Mais importantes que a aplicação de produtos químicos no controle de pragas, as medidas preventivas tem maior impacto na redução da presença e proliferação das pragas. Uma análise criteriosa deve ser realizada, buscando identificar os aspectos comportamentais da praga, onde ela busca abrigo, de que forma pode invadir o ambiente, quais fontes de água e alimento podem estar disponíveis.

Para evitar a entrada de pragas, verificar ralos sem proteção, sifões, portas e janelas com falta de telas e vedação insuficiente, sistemas de fechamento automático das portas, frestas na parede, teto e pisos. Nas áreas externas, evitar a presença de entulho, deixar o gramado bem aparado, acondicionar o lixo bem protegido e vedado, não deixar amontoados objetos em desuso, inspecionar os veículos de carga, evitar que caixas de madeira ou de papelão entrem no estabelecimento. Inspecionar também os “pallets”, pois podem abrigar baratas de cozinha em suas frestas.

Saiba o que fazer na hora de devolver o imóvel | Notícias de ...

Nas áreas internas, muito cuidadas com as frestas em azulejos e nas paredes, que podem abrigar baratas de cozinha ou ninhos de formigas. Todas essas ações devem ser seguidas de um programa de procedimentos de boas práticas que envolverão os funcionários, para os devidos cuidados com a higienização, manutenção de equipamentos, que impeçam o aparecimento das pragas. O conjunto das medidas preventivas, conscientização dos funcionários da mudança de alguns hábitos, e o controle químico terão o resultado esperado no controle de pragas.

Envie seu(s) comentário(s)